PROFETA AMÓS E A CRÍTICA AO DISCURSO RELIGIOSO

Noli Bernardo Hahn, Bianca Strücker

Resumo


Neste artigo, o tema central focaliza a crítica profética a um discurso religioso que não integra o direito e a justiça. Para esta reflexão, o texto bíblico de referência é Amós 5, 21-27. Integram-se, como referencial teórico, duas correntes de pensamento que transversalmente se aplicam à leitura do texto bíblico: multiculturalismo crítico e pós-estruturalismo. Esta perspectiva teórica possibilita compreender a profecia como palavra religiosa crítica a um discurso religioso que procura traçar e impor uma cultura religiosa afastada do direito e da justiça. Uma das conclusões centrais que se aponta nesta reflexão é a de que Amós continua nos ensinando que o direito e a justiça podem ser profundamente camuflados e impedidos por uma prática religiosa alicerçada em teorias teológicas, quando estas são ideológico-idolátricas, ou seja, quando reduzidas a servir e a beneficiar, apenas, a grupos de poder numa sociedade.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.31512/missioneira.v21i2.3152

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

      

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN: 2594-9950