Aluna da URI tem graduação dia 26 e já foi aprovada em 1º lugar para Mestrado na UFSM

Caroline Beatriz Fucks Darui tem cerimônia de colação de grau em Engenharia Elétrica da URI Santo Ângelo marcada para dia 26 de janeiro, às 20h, na Praça da Catedral.

Antes disso, no entanto, ela já se prepara para iniciar na Universidade Federal de Santa Maria, o Mestrado no qual foi aprovada em 1º lugar, com nota final 9,77.

Caroline terá como orientadora Alzenira da Rosa Abaide, e seu grupo de estudos é o Ceesp – Centro de Excelência em Energia e Sistemas de Potência.

A futura Mestre diz que sempre teve afinidade com pesquisa “e desde que iniciei a graduação tive vontade seguir a carreira acadêmica. Então, me envolvi ao máximo para desenvolver trabalhos, escrever artigos científicos e participar de congressos. Tive apoio e incentivo dos colegas e dos professores na URI, da família em casa e também dos colegas na empresa que eu fiz estágio durante a graduação. Não foi uma jornada fácil!”

Caroline está muito feliz por ter sido aprovada “e acho que isso pode servir de incentivo aos acadêmicos ou futuros acadêmicos que ainda tenham algum receio em cursar o ensino superior em uma universidade particular do interior. Tenho orgulho de levar o nome da URI, da primeira turma de Engenharia Elétrica do campus Santo Ângelo, pois não ficamos para trás em questão do ensino. Temos ótimos laboratórios e biblioteca, porém o mais importante é a dedicação de cada um na busca de seus objetivos”.

Para depois do mestrado, há muitas expectativas, diz Caroline. “Mas principalmente, pretendo seguir estudando e fazer também o doutorado”.

Os professores do curso de Engenharia Elétrica comemoram ainda as excelentes notas dos estudantes Tiago Lucca (9,04) e Leonardo Piotrowski (9,15) ambos na primeira suplência, cada um para um orientador. Como as vagas são disponibilizadas por professor-orientador, pode acontecer de terem notas maiores que outros candidatos, mas orientadores diferentes.

O professor-orientador de Caroline, Tiago e Leonardo, doutor Nelson Knak Neto, destaca a importância de buscar cada vez mais uma formação de qualidade e isso envolve dedicação e planejamento. “O envolvimento dos acadêmicos com pesquisa durante a graduação garante que a formação do aluno seja mais sólida, permitindo que eles vivenciem a aplicação do conhecimento adquirido em sala na solução de problemas reais. Esses elementos garantem um diferencial na qualificação profissional, ao desenvolver não somente suas habilidades técnicas, mas também o olhar crítico perante  todos os problemas que os rodeiam”.

O Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica da UFSM é conceito 6 na CAPES (a nota máxima é 7), sendo considerado um dos melhores programas de pós-graduação do país nesta área.