Estudo da Psicomotricidade Relacional foi tema de atividades da Educação Física e Pedagogia

O conhecimento e o uso de Psicomotricidade Relacional em sala de aula foi tema de atividade dos acadêmicos da disciplina de Psicomotricidade, do 7º semestre de Educação Física – Licenciatura e 3º semestre de Pedagogia. A prática permite a crianças, adolescentes e adultos expressarem seus conflitos, superando-os através do brincar e do jogo Psicomotricidade 2simbólico.

Foram realizadas sessões de brincadeiras com bolas, tecidos, disfarces e fantasias, englobando os aspectos motor, cognitivo e afetivo. “Os acadêmicos tiveram a possibilidade de aprendizado teórico e prático, com intervenções com crianças de até 10 anos”, explica o professor Rodrigo José Madalóz, que coordenou a atividade.

As sessões tiveram ritual de entrada, seguidas de ações de livre expressão e ritual de saída. Os acadêmicos organizaram os espaços e materiais para as brincadeiras, observaram e orientaram as crianças, que foram divididas em grupos conforme a idade. De acordo com o professor Rodrigo, as atividades permitiram que as crianças pudessem revelar, de modo natural, desejos, necessidades e dificuldades, mesmo sem precisarem de qualquer expressão verbal: “São ações que poderão ser aplicadas na educação infantil e nos anos iniciais do Ensino Fundamental. É brincando que as crianças revelam seu comportamento, brincam para aprender. Os acadêmicos observam como as crianças brincam e a trajetória que fazem na construção da brincadeira e do jogo simbólico”. 

Psicomotricidade 1Observação das brincadeiras também foi realizada pelos acadêmicos