Concurso de Redação da URI entra na fase de seleção dos textos

entregaredações_asle

A URI Santo Ângelo fez a entrega, dia 26, à Academia Santo-angelense de Letras, dos textos inscritos no 2º Concurso de Redação promovido pelo câmpus.

A proposta da edição deste ano foi: Considerando o cenário atual do país, diante de adversidades tais como epidemias, carência de saneamento básico, violência, corrupção e desemprego que afetam diferentes segmentos da sociedade brasileira, propõe-se que você redija o seu texto respondendo ao seguinte questionamento: “O que eu posso fazer, enquanto cidadão brasileiro, por um Brasil melhor?”

Os Diretores Acadêmico Marcelo Stracke e Administrativa Berenice Wbatuba, observaram que o Concurso de Redação é um diferencial que a URI promove, num momento de dificuldades e de crise na educação brasileira. “Os alunos chegam ao ensino superior com grande fragilidade no uso da língua Portuguesa e o concurso, destinado aos estudantes de Ensino Médio, é um estímulo para qualificá-los nesta disciplina. Quanto ao tema, é muito importante fazê-los refletir sobre a realidade do país”.

A professora da URI, mestre Dinalva de Souza, comentou que a proposta temática não foi muito simples, “mas o objetivo do grupo que pensou o tema, foi justamente levar o jovem a refletir sobre sua realidade. Eles estão muito ligados nas redes sociais, mas é uma informação superficial. Com este tema, quisemos forçar um aprofundamento”.

A segunda edição do Concurso de Redação da URI recebeu centenas de textos, muitos reunidos juntos em um único envelope lacrado e procedentes de 14 municípios: Chiapeta, Cruz Alta, São Luiz Gonzaga, São Paulo das Missões, Santa Rosa, Três de Maio, Salvador das Missões, São Miguel das Missões, Pirapó, Coronel Barros, Palmeira das Missões, Horizontina , Capão do Cipó e Santo Ângelo.

Após a seleção a ser feita pela Academia Santo-angelense de Letras, a URI deve fazer a entrega da premiação aos classificados e de certificados aos selecionados com Menção Honrosa, no dia 27 de outubro.

Na foto, a partir da esquerda, a diretora Berenice Wbatuba, a professora Dinalva de Souza, a presidente da Academia Santo-angelense de Letras, Edna Lautert e o diretor Marcelo Stracke.